AdoteUmCara.com.br

Aceitar o fim: como lidar com o término da relação?

E agora, José? O namoro acabou, as fotos nas redes sociais foram apagadas, vocês já não se falam mais e a vida de solteiro começou. O término de um relacionamento às vezes se torna uma árdua batalha mental, né? Sofrer pode até ser bom, mas todos precisamos, eventualmente, aceitar e entender que aquele é, de fato, o fim. Confira abaixo algumas dicas que vão te ajudar a sair da fossa e perceber que o sol ainda há de raiar, mesmo sem a pessoa amada ao seu lado.

Curta o sofrimento: ué, curtir a bad? Pois é. Separações, muitas vezes, são como band-aids: ele só sai da sua pele com muita dor e sofrimento. Isso é absolutamente natural, afinal todo rompimento representa uma grande perda e um golpe na autoestima. Então, não tenha medo de ligar aquele som triste e melancólico, chorar rios de lágrimas e ainda assistir aquele drama romântico sozinho no escuro. Esse descarregamento emocional te deixará mais forte e resistente ao que está por vir.

Assuma a responsabilidade pelos seus sentimentos: todos temos o direito de ficarmos tristes. Além disso, é normal culpar a ex pela nossa miséria, afinal, em nossas cabeças, foi ela que partiu (e nunca mais voltou, já diria Tim Maia). Entender, porém, que a responsabilidade por nossa tristeza é apenas nossa é o primeiro passo para superá-la.

Siga sua rotina: nada como um dia após o outro, não é mesmo? Há um aspecto libertador em saber que o sol nasce e se põe da exata maneira que ele fazia antes do término. O mundo segue dando voltas e você ainda precisa ir trabalhar, escovar os dentes, ir à academia e ter vida social. Assim, de mansinho, com passos de formiga (às vezes sem vontade, entendemos), você se prepara, sem nem perceber, para a próxima aventura emocional.

Use esse tempo para melhorar: relacionamentos são feitos de, pelo menos, duas pessoas. Então, seja lá quais foram os motivos para a separação, o tempo de solteirice depois dele é ótimo para a melhoria pessoal. Reflita sobre o relacionamento e perceba onde foram seus pontos fortes e fracos. Pense também na ex-parceira e entenda se era aquele tipo de pessoa mesmo com a qual você queria passar o resto da vida. Esteja mais preparado para que, no futuro, as chances de separação sejam menores.

Deixe o tempo trabalhar: pode ter certeza: tem coisas que só o tempo resolve. Nossas emoções, assim como nosso corpo, precisam de um tempo de cicatrização, que varia de pessoa para pessoa. Não acelere esse processo e deixe que os rumos sejam tomados de maneira natural.

Terminar um namoro nunca é legal, é claro, mas também não é exatamente o fim do mundo. Pode ter certeza: quase todos no Planeta Terra já passaram por isso e você também há de passar uma, duas, três ou até mais vezes durante seu tempo por aqui. Mas, com as dicas acima, você poderá entender que essa sensação desagradável está dentro do pacote da loucura que é viver, se relacionar e crescer com suas falhas e tropeços.

Força nessa superação, rapaz! #vaipassar

Leia mais: Como pegar leve no ciúme?
back to top