AdoteUmCara.com.br

Uma gaúcha e um carioca na Cidade Maravilhosa

Após sair de um longo relacionamento onde havia se machucado emocionalmente, a Carol teve a ideia de se inscrever no Adote depois de ver uma propaganda na televisão, em 2016. “Falei com as minhas amigas e baixamos o aplicativo juntas. Daí eu soube que tinha a possibilidade de filtrar os homens por região geográfica, e por eu ter um irmão morando no Rio de Janeiro, decidi arriscar”.

Mesmo morando no Sul, em Porto Alegre, a busca pela localização permitiu que a Carol encontrasse um carioca para chamar de seu. O nome dele é Joni, e depois que começaram a se falar, o assunto não parou mais. Um mês inteiro de mensagens trocadas, entre bons dias e boas noites enviados e correspondidos, até que o Joni teve a iniciativa de pegar o avião para conhecer a Carol, essa menina do Sul que antes era um mistério para o moço. Corajoso, não?

Pois a Carol se arrumou, colocou vestido e um sapato de salto alto para recepcionar o Joni no aeroporto, e naquele carnaval de 2016 (sim, além de pegar avião, ele perdeu o carnaval no Rio!), toda essa ansiedade se transformou em encontro. O ambiente barulhento de um aeroporto não conseguiu fazer com que os dois perdessem o clima: “O que permanece na minha memória quando eu penso nesse dia foi a minha atitude: eu tirei meu sapato de salto (para ficarmos na mesma altura) e o beijei assim que o vi, sem cerimônia”.

Esse encontro triunfal e cheio de ousadia (adoramos!) seguiu para o quarto de um hotel que o Joni tinha reservado. Romântico, ele pediu que o enfeitassem, com direito a pétalas de rosa e espumante, e lá eles passaram o feriado juntos, trazendo toda a conversa e gentilezas trocadas online para a vida real. Essa experiência de relacionamento à distância continuou, e a cada 15 dias eles pegavam o avião e cruzavam o país para compartilharem a companhia um do outro. Mas teve uma hora que foi preciso se decidir: 

“Não conseguíamos mais ficar longe, sabíamos que queríamos algo sério e, durante uma viagem a trabalho que eu fiz para o Rio, o Joni me fez 3 perguntas: se eu aceitava casar com ele, se eu ficaria com ele para sempre, e se eu iria morar no Rio. Eu disse sim para as três!”. Tudo isso se passou tendo a praia de Copacabana como cenário, 1 ano depois de se conhecerem por meio do Adote. Nada mal, né?!

E essa história de filme não acaba por aí: os dois escolheram nada menos que a capela do Cristo Redentor para se casarem, e de lá do alto puderam ver a cidade e suas luzes, o novo lar onde a Carol se fixou, e onde o Joni já possuía suas raízes formadas. “Foi o dia mais feliz da minha vida. Todo casamento tem seus probleminhas, mas nada mudou minha alegria. Ter um casamento religioso era muito importante e nós queríamos algo mais intimista”. Arrasaram!

Sobre os planos para o futuro, os dois pensam em viajar mais, em ter pelo menos um filho e, quem, sabe, mudarem de país. Eles são a prova de que arriscar e sair da zona de conforto pode dar (muito) certo e, mesmo com as diferenças culturais entre cariocas e gaúchos, eles se entendem na língua do amor, e no esforço de dialogarem de forma aberta sobre seus problemas e desafios.

Nós do AdoteUmCara desejamos que a Carol e o Joni, que saíram do app. para a vida real, continuem alimentando esse amor e crescendo juntos <3

Tem alguma história boa que saiu do Adote e quer compartilhar com a gente? Manda um direct no nosso Instagram @adoteumcara ou pelo e-mail contato@adoteumcara.com.br

Texto e entrevista por Beatriz Prieto
back to top