AdoteUmCara.com.br

A vida sexual no novo normal

Viver uma pandemia não só mudou nossas rotinas de lazer e trabalho como também afetou a maneira como nos relacionamos durante o ano passado. E sim, marcou um antes e um depois em nossa vida sexual. Todos os anos as tendências sexuais evoluem com a chegada de novas gerações à idade adulta, e este ano louco remodelou nossos hábitos como nunca antes.

O confinamento, as restrições, as medidas de segurança e outros novos problemas derivados da pandemia, fizeram com que nos relacionemos com nossa sexualidade de uma maneira diferente. Enquanto dormir com alguém num primeiro encontro costumava fazer parte de nossa vida sexual, agora pensamos duas (ou três, ou quatro vezes) antes de irmos para a cama.

Então como o novo normal afetará nossa vida sexual no futuro? Aqui estão as tendências sexuais para este ano:

Encontros por vídeo chamada

É um fato: a videochamada veio para ficar. Podemos não gostar tanto assim de fazê-la, mas as chamadas de vídeo realmente vieram para substituir os encontros pessoalmente.

Ter encontros por videochamada foi uma verdadeira descoberta que continuará a ser uma tendência em 2021 por duas razões: a primeira, obviamente, a segurança. A segunda é ter a oportunidade de ver a pessoa de uma maneira diferente e ter a oportunidade de se conhecerem melhor através de uma boa conversa. É claro, se seu encontro vai de mal a pior, você pode sempre usar o típico "ops, não estou conseguindo te ouvir bem, então acho melhor a gente conversar outro dia". Só vantagens!

Aplicativos de relacionamento

As inscrições em aplicativos de relacionamento continuarão a crescer muito este ano. A impossibilidade de encontrar pessoas através de formas mais tradicionais, como bares, clubes ou no trabalho está fazendo com que cada vez mais pessoas recorram a este tipo de ferramenta para encontrar um parceiro.

O aumento de usuários nestas plataformas também mudou as exigências dos solteiros. De acordo com um estudo do AdoteUmCara, os solteiros que, antes da pandemia, estavam mais interessados em fotos de perfil, agora dão mais valor às biografias. Encontrar uma pessoa intelectualmente compatível acabou se tornando muito mais necessário hoje em dia.

Sexting

Os casais que estão juntos há algum tempo e não vivem na mesma casa, ou estão em cidades diferentes, já têm a troca de mensagens mais quentes como um hábito em seu relacionamento. E o fato é que o sexo à distância tornou-se para os casais uma nova e excitante maneira de manter viva a chama da relação e não cair na monotonia que a distância pode trazer consigo.

De fotos quentes, a textos mais picantes e até o compartilhamento de histórias eróticas, são as novas maneiras de aquecer a atmosfera em tempos de Covid-19.

Mais amor (próprio), por favor

Apresentando a estrela do momento, o embaixador da sexualidade pandêmica: A MASTURBAÇÃO. Cada vez mais homens e mulheres estão explorando seus próprios corpos em busca do prazer. A masturbação continuará a ser fundamental e necessária para todos, além de aumentar o autoconhecimento. Algo que, a propósito, nunca é demais.

Beijo com cautela

Está provado que o coronavírus pode ser transmitido através da respiração ou saliva, por isso é recomendado não beijar ou trocar saliva com pessoas que não estão morando juntas. Obviamente esta medida é complicada porque ninguém (ou quase ninguém) quer ir morar com uma pessoa que nunca beijou antes. Então o que fazer? Esperar 14 dias para ter certeza de que a pessoa não tem sintomas antes de se beijar.

Menos pegação, mais sexo de qualidade

Com as novas restrições, 2021 vai continuar no mesmo ritmo do ano passado: qualidade acima da quantidade. Graças às medidas de segurança, nossas relações sexuais estao sendo menos frequentes, mas de maior qualidade. Não estamos mais tão interessados em estar com uma pessoa diferente a cada dia, mas em ter menos sexo, que seja bom e satisfatório. Em outras palavras: nos tornamos mais seletivos na escolha de nossos parceiros sexuais.

Educação sexual

Este longo "período de seca" também nos dá a chance de ler mais e analisar nossos comportamentos sexuais antes da pandemia. Agora sabemos que os tabus sobre sexo continuarão a ser explorados, então vamos passar muito tempo em casa nos educando sobre o assunto. Quer estejamos sozinhos ou tenhamos um parceiro, a educação sexual é a chave para tornar nossos encontros cada vez mais satisfatórios.

Se você gostou desse artigo, pode gostar também de:

Chega de Corona Vírus: 30 ideias de conversa para você e seu boy

back to top